Polícia elucida homicídio planejado em rede social, na cidade de Santa Rita

Polícia elucida homicídio planejado em rede social, na cidade de Santa Rita


O trabalho investigativo da Polícia Civil da Paraíba, por meio do Núcleo de Homicídios de Santa Rita, resultou, nessa quarta-feira (15), na desarticulação de um grupo criminoso suspeito da autoria de um assassinato ocorrido no bairro de Tibiri, em Santa Rita, no dia 29 de outubro de 2015, e que teve como vítima Péricles Thiago Targino dos Santos, de 21 anos. Foi preso Arlindomar Roberto Lucena dos Santos, 22 anos, e apreendidos dois adolescentes, de 17 e 16 anos. 
De acordo com o delegado Carlos Othon, do Núcleo de Homicídios, os suspeitos criaram um perfil falso para atrair a vítima. Eles utilizaram cinco fotos sensuais de uma mulher seminua e dois áudios, no intuito de convencer que realmente se tratava de uma jovem interessada em manter um relacionamento amoroso, assim ficaria mais fácil atrair a vítima para o local. Isso se deu após Péricles ter mantido um relacionamento amoroso com a irmã de dois dos suspeitos, e ter exposto fotos íntimas dela em seu perfil nas redes sociais. 
“Para a Polícia, foi um trabalho bastante complexo, pois, mesmo colhendo todos os indícios, não existia testemunha. No entanto, a equipe policial começou analisar alguns perfis sociais em um aparelho celular que pertencia a Péricles e que foi deixado em casa no dia crime. Através de um Whatsapp, foi descoberto o ‘perfil fake’, no qual foi vista toda conversa e sedução para a prática do delito”, explicou o delegado. 
A operação denominada de ‘Fake’ ouviu cerca de 10 mulheres para chegar à dona das fotos sedutoras que foram utilizadas no perfil. Porém ficou comprovado que a moça não participou do esquema, pelo contrário, por sua rede social ser pública, acabou tendo suas imagens usadas de forma ilegal pelos criminosos. 
Com o trabalho policial, foram identificados não só a motivação do crime, como também o responsável pela criação do perfil falso, o Arlindomar, que inclusive emprestou sua moto aos adolescentes que foram os responsáveis pelos cinco tiros efetuados em Péricles. Ainda foi descoberto que a irmã de dois suspeitos foi quem gravou os áudios, e a moça que teve suas imagens roubadas e a arma apreendida. 
Segundo a Polícia Civil, um dos adolescentes já se encontrava preso no Centro Educacional do Adolescente (CEA) por tentativa de homicídio no ano passado contra um policial militar que não estava em serviço. Arlindomar vai ser encaminhado para a audiência de custódia.