Polícia prende homem suspeito de integrar grupo responsável por explosões a cofres de postos de combustíveis

Polícia prende homem suspeito de integrar grupo responsável por explosões a cofres de postos de combustíveis

 

Policiais civis da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF) de Campina Grande realizaram, nessa terça feira (9), uma operação no bairro de Monte Castelo, localizado na zona leste da cidade, com o objetivo de cumprir um mandado de prisão temporária expedido pela Justiça contra Nelson Leite Paiva Junior, 22 anos, suspeito de envolvimento no crime de explosões de cofres de postos de combustíveis na região.

 

A polícia chegou até Nelson Leite durante a prisão de dois integrantes do grupo criminoso. “Em novembro do ano passado, a cidade de Campina Grande registrou várias ações criminosas em postos de combustíveis. Os suspeitos tinham como alvos os cofres onde os empresários guardavam o dinheiro que recebiam com as vendas, quantias altas que chamavam atenção dos bandidos. Realizamos uma investigação e conseguimos prender no dia 2 de novembro Rafael Carvalho Lustoza e Cleyton Pereira da Silva. Na época também identificamos Nelson Leite como integrante do grupo e por isto pedimos a prisão temporária dele”, disse o delegado Cristiano Santana.  

 

Nelson Leite foi surpreendido pelos policiais quando estava em casa. Nas buscas realizadas na residência dele foram encontrados aproximadamente 30kg de uma substância semelhante a nitrato de amônio, agente químico de uso e venda controlada usado para a confecção de artefatos explosivos, entre eles, bananas de dinamite, utilizada pelos criminosos nas ações de ataques as agências bancárias. Os policiais também acharam uma serra elétrica usada para cortar placas de aço, uma furadeira, alicate e notas de R$ 100 e R$ 10.

 

O material encontrado com Nelson Leite confirma o que mostrava os levantamentos policiais sobre o envolvimento dele com a associação criminosa que explodiu os cofres em postos de combustíveis localizados em Campina Grande e região metropolitana da cidade. O material encontrado na casa do suspeito foi encaminhado para análise no Instituto de Polícia Científica da Paraíba (IPC). Nelson Leite foi ouvido e está recolhido na carceragem da Central de Polícia aguardando pela audiência de custódia.